Alecrim's Travels
Deixe um Comentário

Mafra: a música e a mata {Mafra: and it’s forests and music}

Como estamos na semana do amor, love, amour – vou contar-vos uma história: num sábado cheio de frio, eu e o Bruno metemo-nos a caminho de Mafra (agora não pensem em trocadilhos com a mata, que este post não tem bolinha no canto superior direito, ahahah).

«Mafra?» – Devem estar a pensar vocês. – «Mafra vê-se em menos de um dia!»

Pois que, nós gostamos de nos demorar, namorar e ficar o tempo suficiente para podermos sentir melhor o que os sítios têm para oferecer.

Escolher a vila de Mafra não foi difícil. Lá está, mais um daqueles vales promocionais (que somos gente pobre, ahah) e “vamos embora que já se faz tarde”.

De Mafra conhecia o Palácio – de visita obrigatória quando andamos na escola, e achamos tudo uma grande seca. Mas esta vila tem muito mais para nos brindar, e é isso mesmo que vos gostaria de mostrar (eh lá, até rimei).

Introdução 1

No fundo, procuramos sítios para passar um fim-de-semana ou umas férias a relaxar, sem pensar em nada, a apreciar as coisas boas da vidinha. É que momentos desses têm de, obrigatoriamente, fazer parte da nossa existência; senão, andamos todos aqui a trabalhar para quê?

Depois, estamos perto de duas datas comemorativas: o Dia dos Namorados e o Carnaval. Para o Dia dos Namorados, afianço que este é um ótimo local para passear de mão dada e dizer lamechices ao ouvido; para o Carnaval, querem melhor que pernoitar a 10km da azáfama da folia de Torres Vedras? Ah pois é, aqui o Alecrim sabe-a toda! 😛

Mafra

Com cerca de 11 mil habitantes, a vila de Mafra pertence ao distrito de Lisboa, região de Lisboa e sub-região da Grande Lisboa. O município é limitado: a norte pelo município de Torres Vedras; a nordeste por Sobral de Monte Agraço; a leste por Arruda dos Vinhos; a sueste por Loures; a sul por Sintra; e a oeste o expansivo oceano Atlântico.

O que visitar?

Visitar 1

Famosa pelo seu imponente palácio-convento: o “Palácio Nacional de Mafra” – mandado construir por D. João V no século XVIII e que constitui a mais grandiosa obra do barroco português – Mafra oferece, também, paisagens de perder de vista na sua Tapada e, ainda, o Centro de Recuperação do Lobo Ibérico.

Visitar 2

Dentro da igreja do palácio, não se esqueçam de dar ‘un coup d’oil’ aos órgãos de tubos e, se puderem, ao famoso Carrilhão. Nós tivemos a sorte de poder entrar na igreja aquando da afinação dos órgãos. E, de facto, Mafra emite sons mágicos.

_MG_9957

Onde dormir?

Ficámo-nos pela Quinta dos Machados – Country House & Spa, situada na junção das aldeias de Gradil e Barras, a 10 km de Torres Vedras e Mafra, e a apenas 20 minutos de carro do aeroporto de Lisboa e das praias da Ericeira. Andamos a escolher hotéis ou casas de Turismo Rural que tenham a opção do Spa, de forma a podermos usufruir de várias coisas ao mesmo tempo (pelo mesmo preço) e, também, para podermos relaxar melhor e cuidar do corpo e da mente.

A Quinta é bonita que só visto! Com os seus vários espaços separados: temos a casa mãe – onde está a receção e a sala de estar e do pequeno-almoço; por detrás, vários edifícios compõem os quartos, assemelhando-se a pequenas casas de campo; depois, um edifício do Spa e restaurante, encimado de um jardim com piscina. A rodear tudo isto, uma cancela abre-nos a porta para uma mata extensa e exuberante, onde se pode fazer um passeio ou um piquenique.

Dormir 1

O pequeno-almoço é feito de produtos da Região. Destaque para os bolinhos secos de alfazema, que são uma perdição e que se encontram à venda para os gulosos poderem saborear em casa.

O Spa é pequeno, mas super agradável: com banheira de hidro-massagem, banho turco e sauna – e sempre com umas promoções bem catitas nas massagens.

Tudo isto por 39 euros! Portanto, meninos e meninas! Agarrem esses computadores e usufruam das promoções que há neste Portugal, que é tão nosso, e que conhecemos tão pouco.

Onde comer?

Quando chegámos quisemos conhecer a quinta ao máximo e o seu Spa. Ao que se seguiu o nosso merecido Welcome Drink no restaurante. Estando lá, e estando a chover copiosamente lá fora, pedimos mais um copo de vinho, e outro e outro e… fomo-nos deixando ficar. Tanto que, pedimos um set de tapas para jantar. Ficámos surpreendidos, está claro, pela positiva! Além dos preços serem bem em conta, as doses são muito bem “aviadas” e com ótimas opções vegetarianas (mais ovo-lacto-vegetarianas).

Comer 1

Foram tão mimosos que, quando chegou a conta para pagar, fiquei boquiaberta com o preço: uma tábua de queijos, uma salada, pão de mafra normal e mais um com alho, e uns ovos para o Bruno, regados com uma garrafa de vinho tinto da Região, ficou-nos a 21 euros!

Agora não me digam que não têm razões para ir a Mafra. Vá lá! Um fim-de-semana destes? Já no próximo sábado para namorarem à vontade? Ou este Carnaval?

Com amor ❤

Anúncios

Parece apetitoso? Comenta. {Does it look tasty? So, leave a comment}

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s